Newsletter

Notícias

A Fundação Amália Rodrigues está a receber candidaturas para a exploração da cafetaria da Casa Museu. Para mais informações contacte através do telf: 213 971 896 ou pelo email fundacao@amaliarodrigues.pt ver[+]
A Herdade Amália Rodrigues sita no Litorial Alentejano está disponível para todos os que nela pretendam disfrutar de uns dias de intenso prazer. Reservas por via do email herdade@amaliarodrigues.pt ou através do telefone 213 971 896 ver[+]
Sensível à produção artística e liberdade de criação dos artesãos, a Fundação Amália Rodrigues criou um programa específico de oficialização de artigos de artesanato inspirados em Amália, permitindo o uso do nome e imagem nos artigos, após aprovação e autorização prévia. ver[+]
Detalhe
Casa Museu

 

A casa amarela que fica no nº 193 na Rua de São Bento, em Lisboa, é uma casa carregada de história. Foi lá que Amália Rodrigues viveu meio século.

 

As memórias que guarda fazem agora parte do imaginário colectivo. Os grandes ramos de flores que ofereciam à fadista continuam a chegar. E, não obstante as pequenas remodelações efectuadas pela Fundação Amália, "quase tudo está como a dona da casa deixou", diz Madalena Braz Teixeira, directora do Museu do Traje, a quem coube a tarefa de orientar a transformação da casa em museu.

 

A Casa-Museu permite ao visitante re-viver o ambiente em que Amália vivia e como viva. A sala de estar permite percepcionar os longos serões entre amigos, envoltos em Fado, muito Fado.

 

As visitas são guiadas e duram uma média de 20 minutos.

 

Preço da Entrada: 5 € | Preços especiais para grupos

 

Horário: Terça a Domingo, das 10h00-13h00 e das 14h00-18h00.

 

1. Hall

 

Lambril de azulejos azuis com motivos florais do sec. XVIII. Tapeçaria com cena de caça dos fins do séc. XVIII.

 

Canapé em nogueira entalhada e palhinha, trabalho português do 3º quartel do séc.XVIII.

 

Retrato a óleo sobre tela de Amália da autoria do pintor Luís Pinto Coelho, sobre mesa de encostar D. José / D. Maria, trabalho português dos fins do séc. SVIII.

 

Arca portuguesa em sicuripa, trabalho do séc. XVII, tendo em cima, entre vários objectos, um relógio de mesa estilo Império, trabalho francês do séc. XVIII/XIX e na parede, um retrato a óleo sobre tela de Amália da autoria do pintor Pedro Leitão.

 

Três cadeiras, D. João V/D. José, em madeira de nogueira entalhada parcialmente dourada.

 

2. Sala de Jantar

 

Mobília de sala de jantar, séc. XIX.

 

Pintura a óleoa sobre tela - vista de Lisboa - pintora Maluda.

 

Mesa sofa table em madeira de murta, estilo Regency, séc. XVIII/XIX.

 

Sobre os móveis várias pratas e loiças da Companhia das Índias.

 

Relógio de caixa alta, trabalho francês.

 

Patos de Murano vermelhos.

 

Paredes decoradas com frescos pintados por Basalisa e restaurados por Vera de Freitas.

 

3. Sala

 

Lambril de azulejos azuis com motivos florais do séc. XVIII. Dois tapetes orientais.

 

Conjunto de cadeiras e canapé pintado e dourado, trabalho italiano/Piemonte dos fins do séc. XVIII.

 

Guitarra com granadas, turquesas e minas novas, sec. XVII.

 

Guitarra e bandolim com embutidos, séc. XIXI.

 

Na parede, um quadro a óleo sobre tela, da autoria do pintor holandês Van Boomen, mostrando uma paisagem romântica, assinado e datado de 1875 (?). Escola Holandesa.

 

Duas cómodas, peças de porcelana da China, Companhia das Índias e um grupo escultórico em alabastro, trabalho italiano do séc. XVIII.

 

Por cima da lareira um retrato a óleo sobre tela de Amália, da autoria do pinto Eduardo Malta. Dois pés de fruteiro de bronze dourado, onde faltam os pratos, trabalho francês do séc. XVIII. Um relógio em bronze dourado do séc. XIX e duas jarras de porcelana da China, azul e ouro do séc. XVIII.

 

Original do busto de Amália, da autoria do escultor Joaquim Valente, sobre um contador português de pau santo, do séc. XVIII/XIX.

 

Piano de meia cauda da Casa Petrov.

 

Tremó em talha dourada, trabalho italiano dos fins do séc. XVIII.

 

Duas meias cómodas, trabalho português em pau santo, uma do séc. XVIII, a outra é uma réplica. Sobre uma das cómodas um Menino Jesus sentado, séc. XVII.

 

Nas duas paredes do topo quadro pinturas a óleo sobre tela representando as quatro estações do ano. Escola Flamenga, séc. XVII/XVIII.

 

Medalhas e condecorações atribuídas a Amália.

 

4. Quarto

 

Cama pintada D. Maria, trabalho português do séc. XVIII/XIX.

 

Tapetes de Arraiolos

 

Um dos vestidos usado por Amália.

 

5. Ante-Câmara

 

Representados, entre outros, os pintores: Menez, Mário Cesariny, Cargaleiro, Ribo, Jacinto Luíso, Maria Taveira e Lumina.

 

Vitrina com jóias de cena.

 

Objectos de adorno e em prata.

 

Espelho Império.

 

Cómoda D. Maria

 

Arca com Gavetas.

 

Busto de Amália em bronze.

 

6. Quarto de Amália

 

Sobre a cama pintura italiana, séc. XVIII.

 

Cómoda folheada a pau santo D. José / D. Maria, trabalho dos fins do séc. XVIII.

 

Oratório português policromado, séc. XVII.

 

Quadro a óleo sobre cobre, com motivos religiosos.

 

Toucador onde Amália se maquilhava.

 

Vestidos usados em espectáculos.



Galeria

sdads sdads sdads sdads